Paternidade Engajada - Entrevista Marcos Mion

Paternidade Engajada - Entrevista Marcos Mion

Em entrevista exclusiva à Ler&Cia, Marcos Mion fala sobre paternidade e os desafios de educar crianças no mundo contemporâneo.

O improviso sempre fez parte da vida de Marcos Mion.

O improviso sempre fez parte da vida de Marcos Mion. Mas se antes o ator e apresentador exibia seu talento em programas de auditório, como o Quinta Categoria, da MTV, hoje ele usa as redes sociais para mostrar como sua vida demanda espontaneidade para atender às mais diversas necessidades de seus três filhos. Ao lado da esposa Suzana Gullo, ele se desdobra para responder às curiosidades do caçula Stefano, de 9 anos, caprichar nos penteados de Donatella, de 10 anos, e cuidar do primogênito Romeo, de 14 anos, que faz parte do espectro autista. Ser pai de primeira viagem de um filho neurodiverso pautou a experiência de paternidade de Mion, que desde então tornou-se porta-voz do movimento pró-autismo e tomou como missão engajar mais homens a serem pais presentes e participativos.

Uma das formas encontradas por Mion para atingir seu público!

Uma das formas encontradas por Mion para atingir seu público foi compartilhar suas experiências como pai. Além das redes sociais, ele tem dois livros publicados. O primeiro, A Escova de Dentes Azul, lançado em 2016, é voltado para o público infantil e narra, sob a perspectiva do cachorrinho da família, as lições que Mion aprendeu com o filho autista. Já Pai de Menina, seu recente lançamento, é uma espécie de guia que, com uma linguagem simples e acessível, busca aproximar e fortalecer o vínculo entre pais e filhas.

Seu livro Pai de Menina é também um manifesto pela aproximação dos homens no cuidado com os filhos. Como você acha possível engajá-los na experiência plena da paternidade?

A forma que “convoco” os pais e busco o engajamento é mostrado minha relação com a Donatella, é pelo exemplo. No livro conto muitas histórias e passo técnicas práticas de como fortaleço nosso elo todos os dias. E quem me segue nas redes ou me conhece sabe o quanto minha relação com ela é diferente e intrínseca. Ela confia em mim de olhos fechados, tem a certeza absoluta que pode contar comigo para tudo, que é prioridade sempre e eu sinto o mesmo em relação a ela!

Em um artigo você menciona como é criar uma menina de 9 anos que faz parte da “nova e necessária onda mundial de empoderamento feminino”. E como é preparar os meninos para esse novo momento?

Acredito que nosso maior objetivo durante nossa existência é trabalhar e fazer o máximo para que próxima geração seja melhor do que a nossa. Temos que fazer de tudo para a evolução no futuro. Faço a minha maior parte através dos meus filhos. Para isso, educo, trato e os crio com total igualdade. O mundo ideal é aquele onde não deveríamos falar sobre empoderamento, simplesmente por não ser necessário, por vivermos em equilíbrio e respeito. Por isso, educo os dois, menino e menina, da mesma forma. O que um não pode, outro também não pode. Não existe a frase “coisa só para menino” ou “coisa de menina” na minha casa.

Qual a importância de haver rituais entre pais e filhos como parte da rotina da família?

Rituais são fundamentais para a memória. Eu os defendo muito no livro, pois são tudo que seus filhos lembrarão de você. O que você lembra da sua infância? Provavelmente um cheiro, um gosto, uma brincadeira ou um lugar aos quais você deveria ter acesso com frequência. Acredito em criar esses rituais para passar a seus filhos o que você quer que eles lembrem. Não deixando a memória ser tão aleatória ou até inexistente. E eu falo muito para eles sobre passar toda minha dedicação e amor para seus filhos e famílias também. Quero o melhor não só para a próxima geração, mas para todas as outras que vierem.

Um trecho de cada livro do Marcos Mion!

Pai de Menina.

“Família desperta em nós tudo o que temos de bonito guardado na alma, no coração, portanto não podemos sufocar nossa sensibilidade.”

A escova de dentes azul.

“Não existe a frase ‘coisa só para menino’ ou ‘coisa de menina’ na minha casa.”

“É necessário ser firme e primar pelo exemplo, mas nunca perdendo o amor, a doçura e a dedicação.”

Marcos Mion | A própria experiência me mostra que quanto mais aberto, sensível e dedicado o pai for, mais forte fica o elo com a filha. Um pai com quem ela pode contar, que sabe que não vai gritar, mas sim entender e com quem ela pode se divertir junto, se abrir em relação a qualquer assunto, só a torna uma menina mais forte, confiante e segura. Ter a sensação de que o pai é um porto seguro inabalável, incentivador e amoroso é como toda menina deveria crescer. E como todo pai deveria experimentar essa relação tão única. Com entrega, intensidade e nenhuma vergonha. Mas é sempre bom lembrar que todo esse amor não impede a firmeza. Pai é pai, não é melhor amigo da escola. Eu sou defensor e pratico a teoria de muito amor e companheirismo, mas com respeito à posição paterna e posicionamento firme em relação a regras.

Qual a importância de haver rituais entre pais e filhos como parte da rotina da família?

Qual a importância de haver rituais entre pais e filhos como parte da rotina da família? Rituais são fundamentais para a memória. Eu os defendo muito no livro, pois são tudo que seus filhos lembrarão de você. O que você lembra da sua infância? Provavelmente um cheiro, um gosto, uma brincadeira ou um lugar aos quais você deveria ter acesso com frequência. Acredito em criar esses rituais para passar a seus filhos o que você quer que eles lembrem. Não deixando a memória ser tão aleatória ou até inexistente. E eu falo muito para eles sobre passar toda minha dedicação e amor para seus filhos e famílias também. Quero o melhor não só para a próxima geração, mas para todas as outras que vierem.

O primeiro livro lançado por Marco Mion ‘A Escova de Dente Azul’ está a venda na Livrarias Curitiba por R$39,90 e o até então último livro lançado por ele ‘Pai de Menina’ está R$39,90.