CRASH TEAM RACING: NOSTALGIA E NOVOS GRÁFICOS

CRASH TEAM RACING: NOSTALGIA E NOVOS GRÁFICOS

> As remasterizações, famosas na indústria do cinema e da música, parecem ter chegado de vez ao mundo dos videogames. Neste caso, a técnica consiste em adaptar uma “velha” história à capacidade de processamento dos atuais consoles, com novos gráficos, jogabilidade e trilha sonora. A série de lançamentos mexe com o lado nostálgico dos gamers. Isso porque, na maior parte dos casos, já são cerca de 20 anos da estreia original dos títulos.

Nessa onda, um dos remakes que prometem mexer com os fãs é o jogo Crash Team Racing: Nitro Fueled, lançado no final de junho. Nele, Bandicoot e sua turma se aventuram no mundo das corridas, que, no game, não exigem só velocidade, mas também habilidade para “torpedear” os concorrentes e se livrar de armadilhas no asfalto. Além de uma completa atualização nos gráficos e trilha sonora, a promessa da desenvolvedora é de disponibilizar novas pistas e karts para os jogadores.

 

O JOGO ORIGINAL
O game foi originalmente lançado em 1999 para o primeiro PlayStation. A franquia do famoso marsupial teve um relançamento recente, Crash Ban – dicoot N. Sane Trilogy, que atingiu a marca de 10 milhões de unidades vendidas em pouco mais de um ano e meio no mercado.

“Jogos assim, como Crash Bandicoot, fazem um sucesso gigantesco por causa dos fãs antigos, que queriam relembrar e também pelos novos, que querem experimentar um clássico que nunca viram. Acaba sendo um jogo novo para alguns”, explica Gabriel Seibel, do site Manual dos Games.

Crash Team Racing foi lançado na esteira da segunda versão de Mario Kart, que fazia sucesso no Nintendo 64 e estreou em 1996. Aproveitando-se do maior poder de processamento do PlayStation sobre o rival, o jogo contava com gráficos de ponta, que poucos outros títulos conseguiam reproduzir. Mas esse não foi o único destaque.

Segundo Seibel, a trilha sonora é uma das melhores em jogos daquela geração, com músicas que se adaptam às pistas e atraem o jogador para o ambiente mostrado na tela. Outro destaque apontado por ele é a profundidade dos personagens e diálogos.

“A qualidade da dublagem e o conteúdo que eles têm adicionam muita profundidade a um jogo, exibindo personalidades e traços únicos”, aponta o especialista. Até a “zoeira” dita por eles durante as corridas, ao ultrapassar adversários, era diversificada.

Outro diferencial é a presença de um modo história para ser jogado na modalidade de single player. Por ter vindo depois, Crash Team Racing pode até ter sido uma cópia, mas, segundo Gabriel Seibel, ele representou uma melhora considerável em relação ao Mario Kart.

 

 

O novo Crash Team Racing traz toda a emoção do jogo de 1999, com os gráficos de 2019.

 

 

 

 

 

ONDA DE REMASTERIZAÇÕES
A lista de jogos que foram remasterizados não para de crescer. Entre eles está Resident Evil 2, um estrondoso sucesso de 1998, também lançado originalmente para o PlayStation 1.

O título arrepiou uma geração de gamers com a aventura dos policiais Leon e Clair, que precisam impedir uma invasão zumbi em Racoon City. Segundo a desenvolvedora, Capcom, o título vendeu três milhões de cópias apenas na primeira semana do relançamento, no final de janeiro deste ano.

“Então cada jogo que foi remasterizado tem tudo para vender bem. Tanto para os antigos
fãs que jogaram o original, quanto para quem conheceu o game agora”, completa Seibel.

Outras remasterizações recentes destacadas por ele são Uncharted: The Nathan Drake Collection; Call of Duty: Modern Warfare; The Elder Scrolls V: Skyrim Special Edition; Dark Souls; Shadow of the Colossus; Okami HD e The Last of Us.

Entre os mais esperados, Gabriel Seibel cita The Legend of Zelda: Link’s Awakening
(para 2019) e, ainda sem data prevista, o extremamente aguardado Final Fantasy VII.

Falando de Call of Duty, há rumores de que uma remasterização do Modern Warfare 2 seja
anunciada em breve por Activision e Infinity Ward. Segundo o especialista do Manual dos
Games, esse é considerado por muitos o melhor Call of Duty já feito. A série tem quase 15 anos e mais de uma dúzia de títulos lançados.