UM MERGULHO NA ALMA DOS RUSSOS

UM MERGULHO NA ALMA DOS RUSSOS

> Publicado pela primeira vez como livro em 1869, Guerra e Paz usa como cenário a invasão da Rússia por Napoleão Bonaparte para traçar um panorama abrangente da sociedade russa e como aquelas batalhas mexeram com a vida dos habitantes do país. Desta forma, Liev Tolstói produziu uma obra-prima que serviu para, além de narrar a épica vitória, reforçar a forte identidade do povo russo e o desejo por um papel central nos rumos da civilização.

– por que é considerado um clássico? –
Flávio Ricardo Vassoler, escritor, professor, doutor em Letras pela USP, com pós-doutorado em Literatura Russa pela Northwestern University (EUA), destaca que o livro tem uma chave épica comparável a clássicos da literatura grega como Odisseia e Ilíada. Desta forma, faz um panorama completo dos russos naquela época para rechaçar o exército de Napoleão. Trata-se de um insight profundo na nobreza russa, que era “afrancesada” e afastada do povo. E como aquela vitória heroica serviu para forjar uma união e fortalecimento de identidade entre os camponeses do país.

– quais os principais temas abordados na obra? –
Além de ser um relato fiel e completo sobre a invasão da Rússia pelo exército napoleônico em 1812, Guerra e Paz também faz uma análise filosófica da sociedade do país e como ela foi afetada pelas batalhas que culminaram com a expulsão dos franceses. A obra também possibilita uma dimensão mais exata da percepção que o povo russo tinha de si mesmo e das relações do país com a Europa Ocidental. Essa leitura ajuda a explicar por que os russos não aceitam uma posição subalterna no mundo. “Eles têm uma dimensão exagerada de si mesmos. Anseiam ter um desenvolvimento feito com características próprias e querem poder dar uma palavra nova à civilização”, explica Vassoler.

– como a narrativa é construída? –
A narrativa é tão inovadora que existe ainda hoje uma dificuldade de classificá-la. Não é bem um romance, nem um ensaio filosófico, embora o autor beba das duas fontes para construir uma das obras centrais da literatura mundial. A divisão do livro em ensaios permitiu uma variação de estilos, com Tolstói construindo a obra com uma narrativa não linear que incluiu incursões no campo da literatura, da filosofia, da história e até na análise de táticas militares. “As tomadas de posições literárias inusitadas servem para
ilustrar que a vida dos personagens é completamente e radicalmente transpassada pela fratura, pela crise da invasão napoleônica”, diz Vassoler.

SOBRE O AUTOR
Liev Tolstói nasceu em Yasnaya Polyana, na Rússia, em 1828. Era de uma família aristocrática e ficou órfão ainda criança. Estudou línguas orientais e Direito na Universidade de Kazan e alcançou sucesso literário ainda jovem. Suas primeiras obras datam
de 1852. Além de Guerra e Paz (1869), seu outro livro mais conhecido é o romance Anna Karenina (1877). Morreu aos 82 anos, em 1910, em Astapovo, na Rússia.