DO MIL AO MILHÃO

DO MIL AO MILHÃO

Quando falam que ser rico é um privilégio para aqueles que já nasceram com essa condição, há quem afirme que o motivo seja que, enquanto alguns nascem com o caminho mais fácil, outros nascem com o caminho bem mais difícil. Thiago Nigro, do projeto O Primo Rico – canal no YouTube voltado para a educação financeira e gestão de dinheiro com quase 121 milhões de visualizações – acredita que, mesmo sendo complexo para muita gente, é possível que todos atinjam a liberdade financeira. Em seu livro Do mil ao milhão, o especialista oferece um passo a passo detalhado para essa conquista. Para a LER&CIA, o autor falou com exclusividade sobre alguns aspectos importantíssimos desse processo. 

 LER&CIA | Por que afirmar que ser rico não é um privilégio para poucos?

Thiago Nigro | Para quem não nasceu em boas condições, o caminho vai ser mais difícil, mas não impossível. É possível aprender muita coisa gratuitamente (minhas redes sociais são um exemplo real disso) e se a pessoa realmente investir um tempo nisso, ela consegue, aos poucos mesmo, ir melhorando de vida. Para mim, independentemente de ter começado no alto ou no baixo, você precisa de três coisas: gastar bem, investir melhor e ganhar mais.

LER&CIA | Quais “sacrifícios para ser rico” você pode destacar?

Thiago Nigro | Se você não sacrificar a sua preguiça, você vai viver deixando o hoje para amanhã. Se você não sacrificar a sua dependência, a sua vida nunca vai estar nas suas mãos. Se você não sacrificar a sua inconsistência, o seu potencial vai ser sempre desperdiçado. Se você não sacrificar o seu perfeccionismo, você vai ser sempre o atrasado do seu meio. Se você não sacrificar a necessidade de agradar a todos, vai viver para sempre num ambiente tóxico. Se você não sacrificar a inflexibilidade, o mundo vai te abandonar. E se você não sacrificar o equilíbrio, os seus resultados nunca vão ser bons o bastante.
LER&CIA | No livro, você cita as fases para a liberdade financeira. Qual é a mais difícil de superar? Thiago Nigro | A primeira, porque é justamente o primeiro passo a ser dado. É quando você realmente tem que se sacrificar, gastar menos do que você ganha e começar todo o processo. Para mim, a riqueza é criada na sua mente e é externalizada (o dinheiro é uma consequência da riqueza que você tem na sua mente, e não uma causa). Então, o trabalho aqui é muito mais difícil de acontecer, porque a pessoa tem que colocar a sua mente no lugar e ao mesmo tempo sacrificar a sua zona de conforto no curto prazo em prol do longo prazo.

LER&CIA | O que é o Triângulo de Nigro?

Thiago Nigro | O Triângulo de Nigro é uma relação inerente que nós encontramos nos investimentos, mas que vale dizer, não fui eu que criei (como é um conceito que, no mercado, eu desconheço quem “criou”, eu chamei de Triângulo de Nigro apenas para dar um nome e ficar mais didático o aprendizado). Basicamente, ele relaciona três características de todo investimento: o risco, a liquidez e a rentabilidade. Quando um investimento tem alta rentabilidade e tem alta liquidez (ou seja, é fácil transformar o investimento em dinheiro vivo), o risco é alto. Quando o investimento tem baixo risco e tem alta liquidez, a rentabilidade não é grande. Enfim, é uma fórmula fácil para analisar investimentos por meio de três características principais.

LER&CIA | Como podemos definir a diferença entre investimento e especulação?

Thiago Nigro | Para mim, especulação é quando você não tem nenhum fundamento ou análise por trás do seu investimento, não estudou, e mesmo assim investe. Você está simplesmente apostando na alta – ou na baixa – de um ativo e está torcendo para que isso aconteça. Agora, investir mesmo, é quando você analisa e estuda sobre um ativo, começa a entender sobre ele, e com base nesse entendimento, você concluiu que investir nesse ativo faz sentido.

LER&CIA | Como a Teoria dos Espaços Vazios influencia na vida financeira?

Thiago Nigro | Assim como em qualquer coisa na vida, uma organização empresarial vai estar sempre sujeita a falhas. Seja por desqualificação dos profissionais ou por falta de adaptação. Por essa razão, espaços para serem ocupados nas organizações vão surgir da mesma forma que sempre haverá espaços vazios entre os átomos de uma ligação química. E ao estarmos cientes dessa possibilidade, sempre podemos nos manter alertas às oportunidades que surgem. E quem está sempre alerta pode ascender profissionalmente com muito mais velocidade.

LER&CIA | Por que a construção de autoridade é uma aliada das finanças?

Thiago Nigro | A autoridade não é algo concedido, é algo construído. Construção que só pode ser alcançada por quem tem resultados consistentes. Ao se tornar uma autoridade em qualquer assunto, você torna a sua opinião e o seu trabalho muito mais valiosos. Se um meteorito estivesse prestes a colidir com a Terra, a opinião de um astrônomo renomado seria muito mais relevante e valiosa do que a de um estudante recém-formado. Essa é uma forma de premiar aquele que está no ramo por bastante tempo e, por conta dos seus feitos, tornou-se referência.
“A ideia é a seguinte: existe o que é frágil e o que é robusto. As coisas frágeis quebram quando sofrem alguma volatilidade/impacto. Já as coisas robustas geralmente aguentam a volatilidade/impacto, mas não ficam mais fortes com ela”, explica Nigro. Assim, quando uma parede é socada, provavelmente vai absorver e segurar o impacto, mas não se fortalecer. “O problema aqui era a falta de uma definição para algo que fosse o inverso de frágil. Algo que, ao sofrer a volatilidade/impacto, absorvesse essa volatilidade e ficasse mais forte. E aí surgiu o termo ‘antifrágil’”, acrescenta o autor. Assim, ao falar sobre o investidor “antifrágil”, estamos nos referindo a alguém que, ao sofrer com a volatilidade nos seus investimentos, aprende com ela e se fortalece, aproveitando para ganhar mais dinheiro.

LER&CIA | Pedir um aumento é um desafio para muitos trabalhadores. Existe a forma ideal?

Thiago Nigro | Não existe uma fórmula mágica, mas antes de questionar ao seu chefe sobre o seu salário, questione a si mesmo sobre o seu trabalho. Primeiro, você é consistente? Consistente com seus horários, metas, prazos e resultados? Segundo, você faz além do que lhe é pedido? Você se sacrifica e paga o preço pela sua equipe sem pensar em colher a recompensa no curto prazo? Terceiro e mais importante, você agrega mais valor do que o salário que você deseja ter? Se todas as respostas forem positivas, as suas chances de sucesso serão muito maiores.

LER&CIA | Existe o emprego dos sonhos?

Thiago Nigro | Acredito que haja o TRABALHO dos sonhos. Enquanto trabalho está ligado aos objetivos e às realizações profissionais, o emprego se refere apenas a uma forma de conseguir renda. Talvez alguns até encontrem alguma forma remunerada que seja de extrema satisfação para eles, mas a rotina acaba se tornando monótona com o passar do tempo. Não é todos os dias que acordamos com o mesmo entusiasmo e disposição, nem mesmo para fazer o que gostamos. Quando se é financeiramente livre, você tem o poder de decidir não só com o que quer trabalhar, mas também “como”, “onde” e “quando” trabalhar.