CONSELHOS DE UM BILIONÁRIO

CONSELHOS DE UM BILIONÁRIO

> Flávio Augusto chegou ao status de bilionário aos 39 anos de idade, graças ao patrimônio que ele mesmo construiu do zero – ou melhor, de “menos zero”, considerando que ele usou o limite do cheque especial para iniciar sua primeira empresa.

Esse passo ousado – loucura para alguns – foi dado quando Flávio tinha 23 anos. Ele decidiu inovar no mercado de ensino de idiomas e fundou a Wise Up, empresa que foi vendida posteriormente por quase um bilhão de reais. O empresário recomprou recentemente a escola de idiomas e hoje é dono da Wiser Educação, holding detentora das marcas Wise Up, Number One e meuSucesso.com. Flávio também é proprietário do Orlando City, time de futebol norte-americano, e do projeto Geração de Valor, através do qual compartilha conhecimento gratuito pela internet.

empreendedorismo

Para Flávio Augusto, empreendedorismo é um estilo de vida escolhido por pessoas inconformadas e questionadoras, que buscam novas soluções para o dia a dia. E é com esse desejo de transformar realidades, que os empreendedores trazem à existência sonhos improváveis.

Mas a pergunta que muita gente quer fazer: o empreendedorismo é a saída para uma “vida melhor”? Flávio afirma que está há 8 anos nas redes dizendo que o empreendedorismo é uma das alternativas. Porém, por não ser apresentada para os alunos nos sistemas de ensino formal, muitos jovens sequer pensam nela.

“Pessoalmente, gosto muito de empreender porque não tenho limites. Uma vez estando bem resolvido com o risco ou entendendo que o risco é inevitável em qualquer profissão – seja de ser mandado embora, de sua empresa ser vendida ou até mesmo de leis da estabilidade serem revogadas –, empreender, pelo menos, apresenta uma perspectiva de ganhos bem maiores, caso o negócio seja bem-sucedido”, considera.

Para o empresário, todas as pessoas podem empreender, mas nem todas as pessoas estão inclinadas a essa decisão. “E essa é a beleza da liberdade de escolha. Para os que têm mais ambições, empreender é a única alternativa, a não ser que você jogue futebol tão bem quanto o Neymar…”

inspiração on-line

Apontado por jovens brasileiros como um dos líderes mais admirados do mundo, Flávio reúne mais de 5 milhões de pessoas em suas redes sociais. São seguidores que consomem conteúdos inspiradores na área de negócios, empreendedorismo, inovação e vida profissional. “Eu recebo incontáveis histórias e depoimentos todos dias por todas
as redes que participo. Algumas dessas histórias, diga-se de passagem, são de deixar os olhos mareados e me sentir encorajado a continuar, depois de 8 anos produzindo conteúdos”, conta.

Porém o empresário não é ingênuo quanto aos benefícios da disseminação de conteúdos on-line. “Ao mesmo tempo que a internet democratizou a informação, dando voz a qualquer pessoa falar sobre qualquer assunto, o usuário ainda está aprendendo a lidar com essa nova realidade. Gente falastrona que nunca empreendeu, mas que insiste
em falar de empreendedorismo, tem um monte.”

Ainda que considere importante que o tema “vire moda” nos canais on-line, Flávio ressalta a importância de que o público amadureça e seja crítico para não ser enganado. “É muito importante antes de emprestar o seu par de ouvidos para alguém, em qualquer rede ou até mesmo na vida real, verificar os resultados que ela obteve. Se forem resultados relevantes, vale a pena parar e aprender. Agora, se não forem, talvez você esteja diante de alguém que quer te ensinar a ser milionário através de um livro que ele escreveu sobre Como se tornar um milionário vendendo um livro sobre como se tornar um milionário”.

os primeiros passos

No início de sua carreira, em 1991, a internet ainda estava bem longe da realidade do Flávio e a inspiração ficou por conta de pessoas com quem trabalhou e também de sua motivação pessoal. “Motivação é uma palavra formada pelo processo de aglutinação das palavras: Motivo + ação. Frequentemente motivação tem o seu significado confundido com animação, entusiasmo. No entanto, se uma pessoa motivada é alguém com MOTIVOS PARA AGIR, é possível alguém estar profundamente motivada e chorando, motivada e com raiva, motivada e com sentimentos de um guerreiro num campo de batalha.”

O empresário relembra que quando vivia em plena escassez, andava de ônibus lotado por horas, todos os dias, mas tinha seus sonhos e planos pessoais, todas as adversidades se tornaram motivos para agir. “Ou seja, tonaram-se uma enorme motivação para eu mudar a minha realidade com a qual não estava nada satisfeito.”

Além de ser motivado, Flávio precisou aprender o caminho da disciplina – assunto que aborda em seus conteúdos sobre vida profissional e empresarial. “Eu me considero uma pessoa indisciplinada. Como tenho uma natureza bem criativa, além da disciplina, a organização também não é característica natural de minha personalidade. No entanto, entendi que não chegaria aonde desejava sem disciplina.”

Mesmo contra seu instinto natural, o empresário entendeu que precisava priorizar a disciplina para ser respeitado por sua equipe, manter a pontualidade com pessoas e construir a sua credibilidade.

o que inspira um bilionário?

“Eu me inspiro em coisas simples e que me conectam com minha essência. Eu me inspirei na jovem que ofereceu socorro ao motorista de caminhão envolvido no acidente que matou um importante jornalista. Eu me inspiro num egresso que muda de vida depois que sai da cadeia. Eu me inspiro num jovem adolescente que tem seus olhos brilhando com o futuro. Me inspiro em meus filhos e tenho vontade de transmitir um pouco para filhos órfãos de pais vivos. Eu me inspiro com minha vó que criou 3 filhos lavando roupas. Em jovens de escolas públicas que, mesmo com o serviço miserável que recebem do governo, correm atrás com o seu próprio esforço, sem dinheiro e apoio, para poder competir com endinheirados que querem fazer faculdade de graça às custas dos impostos pagos pela população simples do Estado. Eu me inspiro com histórias que me façam lembrar que somos protagonistas de nossa história e não vítimas dela.”